quadro negro com um desenho de um relógio de ponteiro em giz branco

Qual o melhor horário para tomar vitamina? A Cimed explica!

Quando se trata de nutrição, a ingestão correta de vitaminas pode ser uma grande aliada da boa saúde. O horário em que tomamos essas substâncias também é importante, já que pode facilitar a absorção pelo organismo. Adiantamos que não existe um horário específico ideal para a ingestão das vitaminas, ele varia de acordo com algumas características de cada substância.

Quer saber quais são esses momentos do seu dia? Então, continue a leitura e confira os melhores horários para ingerir suas vitaminas.

Também vamos falar sobre a alimentação que contribui para o melhor uso dessa suplementação. Pegou papel e caneta? Então, vamos lá!

Pessoa com um copo na mão e um comprimido na outra

Qual é o melhor horário para tomar cada tipo de vitamina?

Com a vida corrida as vitaminas isoladas e os multivitamínicos estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano. Eles são uma forma prática e segura de garantir nutrientes que podem, nem sempre, serem obtidos somente com a alimentação.

O que muita gente não sabe é que existe uma maneira mais adequada para tomá-los, de modo que o organismo consiga aproveita-las de forma mais eficiente. Os alimentos que irão acompanhá-los também podem influenciar nos resultados.

Primeiramente, é importante explicar que existem 2 tipos de vitaminas. As primeiras são hidrossolúveis – solúveis em água. Na sequência temos as lipossolúveis – absorvidas com a presença de gordura. Todas elas são aproveitadas com mais eficiência junto aos nutrientes da alimentação e em momentos específicos do dia, veja:

Vitaminas lipossolúveis (A,E e K)

Esse é o grupo de vitaminas que se dissolve melhor na presença de gordura. Por isso, o horário mais interessante é depois do almoço ou mesmo do jantar. O aumento de gordura no organismo proporcionado por essas refeições vai ajudar seu organismo a processar as vitaminas com mais facilidade.

Essencial para a visão, a vitamina A protege contra a catarata e pode diminuir o risco de câncer de próstata, além de manter tecidos e pele saudáveis. Ela desempenha um papel importantíssimo no crescimento ósseo e no sistema imunológico. Já a vitamina E se destaca como um antioxidante muito útil na prevenção de doenças degenerativas e efeitos do envelhecimento na estética.

A vitamina E é, sem dúvida, um micronutriente importantíssimo para as mulheres. Sua potencialidade atua no fortalecimento do sistema imunológico e facilita a cicatrização. E não podemos esquecer da amada vitamina K, que auxilia no processo de cicatrização e no processamento de proteínas indispensáveis para o organismo.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B são importantíssimas para o organismo e devem ser tomadas pela manhã, ainda em jejum. Também podemos realizar sua ingestão depois das refeições, viu? A vitamina B1, por exemplo, ajuda a converter alimentos em energia[1], sendo extremamente necessária para pele, boca, cabelo, sangue e cérebro saudáveis.

Outras vitaminas dessa família – como a B2 e B3 – possuem seu papel indispensável no organismo e cooperam em aspectos parecidos com a primeira. A Vitamina B5 melhora a imunidade, a cicatrização e o desenvolvimento cognitivo.

Vale citar ainda a vitamina B12, que promove a redução dos níveis de homocisteína e pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Além disso, auxilia na formação de novas células e na quebra de alguns ácidos graxos e aminoácidos. Protege as células nervosas e estimula seu crescimento normal, sem contar que ajuda a produzir células vermelhas do sangue e DNA.

Vitamina C

Essa vitamina atua na diminuição do risco de certas doenças, como alguns tipos de câncer, por exemplo os de boca, esôfago, estômago e o de mama. Além disso, o uso correto da Vitamina C também pode proteger contra a catarata, por isso é tão importante tomá-la no horário certo. Esse momento pode ser em jejum, pela manhã ou depois das refeições.

A vitamina C promove a produção de colágeno[2], um importante tecido conjuntivo que une as feridas e sustenta as paredes dos vasos sanguíneos. Ah, e faz com que a serotonina e norepinefrina atuem como um antioxidante, neutralizando moléculas instáveis que podem danificar as células. Para finalizar, é uma das principais vitaminas para quem deseja fortalece o sistema imunológico – de praxe, né?

Vitamina D

O horário mais indicado para tomar vitamina D é pela manhã, momento em que pegamos aquele sol no caminho para o trabalho ou durante as atividades matinais. É indicado ingerir gorduras boas para auxiliar na absorção. A vitamina D ajuda a manter os níveis normais de cálcio e fósforo no sangue[3], que fortalecem dentes e ossos, além de auxiliar em sua formação.

Minerais

Mesmo não estando presentes na família das vitaminas, os minerais são micronutrientes importantíssimos para a manutenção da saúde. Dê preferência para ingeri-los antes ou depois das principais refeições do dia. Ah, se você realiza a suplementação de cálcio, deixe para tomar antes de dormir. Consumir esse mineral em conjunto com magnésio também facilita a absorção!

Como tomar vitaminas de forma eficiente?

Quando deixamos de ingerir nossas vitaminas diariamente, os efeitos a longo prazo podem ser negativos para a nossa saúde e bem-estar. A dica da Cimed para realizar a ingestão de vitaminas corretamente é se esforçar para não esquecer de tomar no horário certo. Busque tornar isso um hábito, como se fosse uma parte de suas atividades diárias. Outra dica é colocar um lembrete ou o próprio alarme do celular para te lembrar de tomar as vitaminas sempre no mesmo horário

Vale ressaltar que a consulta com um médico é sempre indicada antes de qualquer tipo de suplementação. Somente ele pode dizer com clareza quais suplementos alimentares estão em falta no seu organismo. Enfim, continue acompanhando o blog da Cimed para receber outros conteúdos como esse.

Estamos empenhados na missão de levar conteúdos acessíveis e seguros, que realmente tragam resultados positivos para a sua saúde e no desenvolvimento do bem-estar.

Até a próxima!

Referências:

1- RUBERT, Aline et al. Vitaminas do complexo B: uma breve revisão. Revista Jovens Pesquisadores, v. 7, n. 1, p. 30-45, 2017. Disponível em < https://online.unisc.br/seer/index.php/jovenspesquisadores/article/view/9332 >Acesso em 22 Abr 2022.

2- MANELA-AZULAY, Mônica et al. Vitamina C. Anais brasileiros de dermatologia, v. 78, p. 265-272, 2003. Disponível em < https://www.scielo.br/j/abd/a/hgLDMrqkx63MpNKC8XH5TzG/ >. Acesso em 22 Abr 2022.

3- FERNANDES, Marcos Rassi; BARRETO, Waldivino dos Reis. Association between physical activity and vitamin D: A narrative literature review. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 63, p. 550-556, 2017. Disponível em < https://www.scielo.br/j/ramb/a/NsGy3Skfb8PxyhBwt5dVHyn/abstract/?lang=en >. Acesso em 22 Abr 2022.

26 comentários

Excelente e esclarecedora a informação. Parabéns à Cimed.

Johilda

parabens pelo trabalho
muito útil
julia

julia terezinha boeira graboski

Gostei muito. Achei muito esclarecedora. Parabéns. Obrigada

Amelia maximiano lopes da silva

Leitura explicativa e de bom entendimento.

PATRICIA ARAUJO DOS SANTOS

Sou exigente nesse assunto, estou vendo que a Cimed é seria e agora vou procurá-la!

A.Carlos Medeiros

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.